Informação sobre hipertireoidismo, sintomas, prevenção e tratamento do hipertireoidismo, identificando o diagnóstico das suas causas, incluindo a doença de Graves, sua causa principal, com dicas que contribuam para uma melhor qualidade de vida.


domingo, 31 de agosto de 2014

Como é feito o diagnóstico de hipertireoidismo

Se o seu médico suspeitar que você tem hipertireoidismo, o diagnóstico geralmente é uma questão simples. Um exame físico geralmente deteta uma glândula tireóide aumentada e pulso rápido. O médico também irá procurar humidade, pele lisa e um tremor das mãos. Seus reflexos ficam susceptíveis a tornarem-se rápidos, e seus olhos podem ter algum tipo de anormalidade, se você tiver doença de Graves.
O diagnóstico de hipertireoidismo será confirmado por testes laboratoriais que medem a quantidade de hormônios da tireóide, tiroxina (T4) e triodotironina (T3) e hormônio estimulado da tireóide (TSH) no sangue. Um alto nível de hormônio da tireóide no sangue além de um baixo nível de TSH é comum com uma hiperatividade da glândula tireóide.
Se os testes de sangue mostram que a sua tireóide é hiperativa, o seu médico pode querer obter uma imagem de sua tireóide (uma varredura da tireóide). A digitalização vai descobrir se toda a sua glândula tireóide é hiperativa ou se você tem um bócio nodular tóxico ou tireoidite (inflamação da tireóide). Um teste que mede a capacidade da glândula para recolher iodo (uma absorção da tiróide) pode ser feito ao mesmo tempo.

A glândula tireóide é uma glândula endócrina em forma de borboleta que está normalmente localizada na parte frontal inferior do pescoço. O trabalho da tireóide é produzir as hormonas da tireóide, que são secretadas para o sangue e, em seguida, transportadas para todos os tecidos do corpo. Hormônio da tireóide ajuda o corpo a usar a energia, ficar quente e manter o cérebro, coração, músculos e outros órgãos funcionando devidamente.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O que causa o hipertireoidismo

O termo hipertiroidismo refere-se a qualquer condição em que existe excesso de produção de hormona da tireóide no organismo. Noutras palavras, a glândula tireóide torna-se hiperactiva. Outro termo que você pode ouvir para este problema é tireotoxicose, que se refere a altos níveis de hormônio da tireóide na corrente sanguínea, independentemente da sua fonte.

A causa mais comum (em mais de 70% das pessoas) é a superprodução do hormônio da tireóide por toda a glândula tireóide. Esta condição também é conhecida como "doença de Graves". A doença de Graves é causada por anticorpos no sangue que se transformam na tireóide e fazem com que cresça e secrete excesso de hormônio tireoidiano. Este tipo de hipertireoidismo tende a funcionar nas famílias e ocorre mais frequentemente em mulheres jovens. Pouco se sabe sobre o porquê de indivíduos específicos adquirirem esta doença. Outro tipo de hipertireoidismo é caraterizado por um ou mais nódulos na tireóide que podem crescer gradualmente e aumentar a sua atividade, de modo que a produção total da hormona da tireóide para o sangue seja maior do que o normal. Esta condição é conhecida como nodular tóxico ou bócio multinodular. Além disso, as pessoas podem apresentar temporariamente os sintomas do hipertireoidismo, se tiverem uma condição chamada de tireoidite. Esta condição é causada por um problema com o sistema imune, ou por uma infeção viral que faz com que a glândula possa vazar a hormona armazenada da tiróide. Os mesmos sintomas também podem ser causados pelo uso de hormona da tireóide, em forma de comprimido. Estas duas últimas formas de excesso de hormônio da tireóide só são chamadas de tireotoxicose, porque a tireóide não é hiperativa.

Índice dos artigos relativos a Hipertireoidismo

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL